Contagem de reticulócitos

Compartilhe esta página
Imprimir este artigo
Esta página foi útil?
Também chamado: Reticulócitos
Nome formal: Contagem de reticulócitos

De relance

Por que fazer este exame?

Para avaliar a capacidade de produção de hemácias da medula óssea e distinguir anemia relacionada com perda sanguínea ou destruição excessiva de hemácias e anemia por diminuição da produção de hemácias. Para monitorar a resposta da medula óssea e a volta de sua função normal após quimioterapia, transplante de medula óssea ou tratamento de anemias

Quando fazer este exame?

Quando o paciente apresenta diminuição ou aumento da contagem de hemácias, da hemoglobina e do hematócrito, e o médico quer avaliar a função da medula óssea.

Amostra:

Uma amostra de sangue obtida inserindo uma agulha em uma veia do braço ou picando um dedo ou o calcanhar de um bebê.

É necessária alguma preparação?

Nenhuma

A amostra

O que está sendo pesquisado?

Reticulócitos são hemácias imaturas. São produzidos pela medula óssea quando as células tronco se diferenciam para formar hemácias. As células tronco inicialmente produzem eritroblastos, que começam a fabricar hemoglobina (proteína de transporte do oxigênio) e acabam perdendo o núcleo. Os reticulócitos são um estágio intermediário de maturação, entre os eritroblastos e as hemácias, já sem núcleo mas ainda com um certo conteúdo de ácidos nucleicos no citoplasma. A maioria das hemácias no sangue é madura, mas cerca de 0,5% a 2% são reticulócitos, que logo se transformam em hemácias. A contagem de reticulócitos determina seu percentual entre as hemácias no sangue, e indica a velocidade de produção de hemácias na medula óssea.

Hemácias normais duram cerca de 120 dias. O corpo mantém um número estável no sangue removendo hemácias idosas e produzindo novas na medula óssea. Ocorre anemia se o equilíbrio é rompido por aumento na destruição ou queda na produção. O aumento da destruição pode ser consequência de sangramento agudo ou crônico (hemorragia) ou hemólise. O corpo compensa a perda elevando a produção de hemácias (e a percentagem de reticulócitos) até ser restabelecido o equilíbrio ou esgotar a capacidade de produção da medula óssea. Em alguns casos de produção muito acelerada de hemácias, até mesmo eritroblastos podem aparecer no sangue.

Pode ocorrer diminuição da produção de hemácias devido a um distúrbio da medula óssea, como anemia aplástica, por supressão da medula óssea por radiação ou por quimioterapia, por diminuição da produção de eritropoietina ou por deficiência de certos nutrientes, como ferro, vitamina B12 ou folato. Isso provoca redução da contagem de hemácias, da hemoglobina e da capacidade de transporte de oxigênio do sangue, do hematócrito e da contagem de reticulócitos, porque as hemácias velhas são retiradas da circulação mas não são repostas em quantidade suficiente.

Às vezes, a contagem de hemácias e de reticulócitos pode aumentar devido ao excesso de produção de hemácias provocado por aumento de sua produção (policitemia vera), por maior secreção de eritropoietina ou pelo fumo.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é obtida inserindo uma agulha em uma veia do braço ou picando um dedo ou o calcanhar de um bebê.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, and Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Nenhuma preparação é necessária.

O exame

Perguntas frequentes

Pergunte ao laboratório

* indica um campo necessário



Por favor, indique se você é:   
  
  



Você deve fornecer um endereço de e-mail válido para receber uma resposta.



| |

Fontes do artigo

« Voltar para páginas relacionadas

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

Fontes usadas na revisão atual

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 820-821.

Wu, A. (2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, Fourth Edition. Saunders Elsevier, St. Louis, Missouri. Pp 952-955.

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Levin, M. (2007 March 8, Updated). Reticulocyte Count. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003637.htm. Accessed on 11/23/08.

Kahsai, D. and van Roekens, C. (2007 July 26). Anemia, Acute. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.emedicine.com/emerg/TOPIC808.HTM. Accessed on 11/23/08.

Abrahamian, B. and Wilke, E. (2008 January 14, Updated). Anemia, Chronic. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.emedicine.com/emerg/TOPIC734.HTM. Accessed on 11/23/08.

(2006 September). What is Hemolytic Anemia? National Heart Lung and Blood Institute [On-line information]. Available online at http://www.nhlbi.nih.gov/health/dci/Diseases/ha/ha_whatis.html through http://www.nhlbi.nih.gov. Accessed on 11/23/08.

(2007 December). What is Aplastic Anemia? National Heart Lung and Blood Institute [On-line information]. Available online at http://www.nhlbi.nih.gov/health/dci/Diseases/aplastic/aplastic_whatis.html through http://www.nhlbi.nih.gov. Accessed on 11/23/08.

Fontes usadas em revisões anteriores

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

Irwin, J. and Kirchner, J. (2001 October 15). Anemia in Children. American Family Physician [On-line journal]. Available online at http://www.aafp.org/afp/20011015/1379.html through http://www.aafp.org.

Nanda, R. (2005 February 1, Updated). Reticulocyte count. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003637.htm.

(2004 Summer). Immature Reticulocyte Fraction(IRF). The Pathology Center Newsletter v9(1). [On-line information]. Available online at http://www.thepathologycenter.org/Newsletters/Newsletter3r.pdf#search='reticulocyte' through http://www.thepathologycenter.org.

(1998 June 15). Reticulocyte Counts. American Society of Clinical Oncology, Idaho LMRP [On-line information]. Available online at http://www.asco.org/ac/1,1003,_12-002393-00_18-0018894,00.asp?state=ID through http://www.asco.org.

Check, W. (2002 June). Perks plus: the new hematology analyzers. College of American Pathologists [On-line journal]. Available online at http://www.cap.org/apps/docs/cap_today/feature_stories/hematology_analyzers_feature.html through http://www.cap.org.

Brill, J. and Baumgardner, D. (2000 November 15). Normocytic Anemia. American Family Physician [On-line journal]. Available online at http://www.aafp.org/afp/20001115/2255.html through http://www.aafp.org/afp/20001115/2255.html.