Anemia

Compartilhe esta página
Imprimir este artigo
Esta página foi útil?

Resumo

Ocorre anemia quando o número de hemácias (glóbulos vermelhos do sangue) e a quantidade de hemoglobina (encontrada nas hemácias) diminuem para níveis abaixo do normal. As hemácias e a hemoglobina dentro delas são necessárias para transportar oxigênio dos pulmões para o resto do corpo. Muitos tecidos e órgãos podem ser prejudicados sem um suprimento adequado de oxigênio. A anemia pode ser branda, moderada ou grave, dependendo do grau de diminuição da contagem de hemácias e dos níveis de hemoglobina. É um problema comum que afeta homens e mulheres de todas as idades e grupos étnicos. Entretanto, algumas pessoas têm um risco maior de desenvolverem anemia, incluindo as que se alimentam com pouco ferro e vitaminas; com doenças crônicas, como doenças renais, diabetes, câncer, doença intestinal inflamatória; com história familiar de anemia hereditária; com infecções crônicas, como tuberculose ou HIV; e pessoas com perda sanguínea significativa por causa de lesões ou cirurgias.

Em geral, a anemia tem duas causas principais:

  • Diminuição da produção de hemácias, como, por exemplo, na deficiência de ferro ou de vitaminas e na anemia aplástica.
  • Diminuição da sobrevida das hemácias por aumento da destruição, como nas anemias hemolíticas.

Há muitos tipos diferentes de anemias com muitas causas. Algumas das mais comuns são resumidas na tabela abaixo. Clique nos links para saber mais sobre cada tipo.

Tipo de anemia Descrição Exemplos de causas
Deficiência de ferro A carência de ferro prejudica a síntese de hemoglobina, o que diminui a produção de hemácias. Perda de sangue, dieta com pouco ferro, má absorção de ferro.
Anemia perniciosa e deficiência de vitaminas do complexo B A carência de vitaminas do complexo B prejudica o desenvolvimento e a divisão de células precursoras, diminuindo a produção de hemácias. Falta de fator intrínseco, dieta pobre em vitaminas do complexo B, má absorção de vitaminas do complexo B.
Anemia aplástica Diminuição de todas as células produzidas na medula óssea, incluindo hemácias. Tratamento de câncer, exposição a venenos, distúrbios autoimunes, infecções virais.
Anemias hemolíticas Diminuição da sobrevida normal de 120 dias das hemácias na circulação, causando redução da quantidade total de hemácias. Causas hereditárias compreendem anemia falciforme e talassemias. Outras incluem reações transfusionais, doenças autoimunes e alguns medicamentos (por exemplo, penicilina).
Anemia das doenças crônicas Diversos problemas clínicos crônicos podem diminuir a produção de hemácias. Doenças renais, diabetes, tuberculose, HIV.

As anemias classificam-se em agudas ou crônicas. Estas desenvolvem-se devagar durante doenças crônicas, como diabetes, doença renal crônica ou câncer. Nesses casos, a anemia pode não ser evidente porque os sintomas são mascarados pela doença subjacente. A presença de anemia em doenças crônicas pode não ser detectada durante algum tempo e, algumas vezes,  ser descoberta apenas em exames para outros problemas.

A anemia pode ocorrer também em episódios agudos, como em certas anemias hemolíticas em que há grande destruição de hemácias. Os sinais e sintomas aparecem com muita rapidez, e a causa é determinada por dados do exame físico, da história clínica e de exames laboratoriais.

Sinais e sintomas
Embora diferentes tipos de anemias tenham causas diferentes, os sinais e sintomas podem ser muito semelhantes. Anemia branda ou moderada pode causar poucos ou nenhum sintoma. Os mais comuns são:

  • Sensação geral de cansaço ou fraqueza (fadiga).
  • Falta de energia.

Outros sinais e sintomas quando a anemia fica mais intensa incluem cefaleia, tonturas, sensação de frio ou insensibilidade nas mãos e nos pés, palidez, falta de ar, pulso rápido ou irregular e dor torácica.

Exames laboratoriais
Hemograma
A anemia pode ser detectada pela primeira vez quando é feito um hemograma em um exame de rotina ou para investigação de outros problemas. O hemograma mede a quantidade e a proporção dos diferentes tipos de células no sangue. Fornece ao médico informações sobre a quantidade, o tamanho, a forma e a maturidade relativa das células no momento da colheita.

O exame do esfregaço de sangue e a contagem diferencial de leucócitos fornecem dados sobre a causa da anemia. Outros exames ajudam a determinar a causa da anemia e orientar o tratamento. Veja mais detalhes para cada tipo de anemia.

Seguinte »