Também conhecido como
APA
Nome formal
Anticorpos antifosfolípides
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
27 de Maio de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para investigar causas de trombose ou de aborto recorrente; parte da avaliação da síndrome de anticorpos antifosfolípides ou de um tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPA) elevado.

Quando fazer este exame?

Quando há tromboses sem causa aparente; após abortos recorrentes; quando um TTPA está aumentado em um exame de rotina.

Amostra:

Uma amostra de sangue obtida de uma veia do braço.

É necessária alguma preparação?

Nenhuma.

O que está sendo pesquisado?

Esses exames são usados para detectar diversos anticorpos produzidos como uma resposta autoimune a fosfolipídios, que fazem parte da estrutura normal das membranas de todas as células do corpo e têm um papel importante na coagulação do sangue. Sua presença aumenta a incidência de tromboses, trombocitopenia e de complicações da gravidez, como aborto recorrente, em especial no segundo e no terceiro trimestres da gravidez, parto prematuro e pré-eclâmpsia.

A maioria dos pacientes com anticorpos antifosfolipídio não apresenta sintomas. A presença de sinais e sintomas das complicações citadas acima é chamada síndrome antifosfolipídio ou síndrome de Hughes. Um ou mais desses anticorpos também podem ser encontrados em distúrbios autoimunes, como no lúpus eritematoso sistêmico, ou esporadicamente, junto com outras doenças.

Os tipos de anticorpos antifosfolípides pesquisados com maior frequência são os anticorpos anticardiolipina e o anticoagulante lúpico. Este último é detectado em testes de coagulação que dependem da presença de fosfolipídios, em especial o tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPA). Outros exames de coagulação usados são o tempo de coagulação com veneno da víbora de Russell, o teste de neutralização com plaquetas, o tempo da coagulação com caulim, o teste de correção com fosfolipídio hexagonal e o tempo de protrombina diluído.

Podem ser pesquisados outros anticorpos, como anticorpos anti-beta2-glicoproteína I e anticorpos antifosfatidilserina, mas o valor desses exames não está completamente estabelecido.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é obtida por punção de uma veia do braço.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Nenhuma preparação é necessária.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    Pesquisas de anticorpos antifosfolípides são usadas para esclarecer as causas de uma trombose, abortos recorrentes, ou para determinar a causa de resultados anormais do tempo de tromboplastina parcial ativada ou da contagem de plaquetas. Quando os resultados são positivos, esses testes podem ser repetidos para avaliar a persistência dos anticorpos.

  • Quando o exame é pedido?

    Anticorpos antifosfolípides são pedidos para esclarecer a causa de:

    • Abortos recorrentes, especialmente no segundo e no terceiro trimestres da gravidez.

    Dependendo do quadro clínico, o médico pode pedir um ou mais exames para detectar diferentes anticorpos e para diagnóstico da síndrome antifosfolipídio:

    • Anticoagulante lúpico, se a pessoa tem o TTPA aumentado. Podem ser usados diversos métodos, como tempo de coagulação com veneno da víbora de Russell, teste de neutralização com plaquetas, tempo da coagulação com caulim, teste de correção com fosfolipídio hexagonal e tempo de protrombina diluído.
    • Anticorpos anti-beta 2 -glicoproteína I e anticorpos antifosfatidilserina podem ser também pedidos para obter informações adicionais.

    Exames com resultados positivos podem ser repetidos após 8 a 10 semanas, para determinar se os anticorpos são persistentes ou temporários.

  • O que significa o resultado do exame?

    Resultados negativos excluem a presença dos anticorpos pesquisados no momento da coleta.

    Resultados positivos devem ser considerados com cuidado. Anticorpos em baixa concentração costumam ser passageiros, sem importância clínica. Concentrações mais altas precisam ser interpretadas junto com o quadro clínico para justificar qualquer forma de tratamento.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Ocasionalmente, esses exames podem ser realizados para determinar a causa de falsa positividade para sífilis (VDRL ou precipitina). Os reagentes usados nesses testes contêm fosfolipídios, que podem causar resultados falsos positivos em pacientes com anticorpos antifosfolípides.

  • Posso fazer alguma coisa para evitar ou eliminar anticorpos antifosfolípides?

    Não. O processo de produção desses anticorpos não é bem compreendido. Entretanto, podem ser evitados outros fatores de risco de trombose, como fumo, reduzindo o risco total.

  • Se eu tiver um anticorpo antifosfolípides, posso desenvolver outros?

    É possível, mas não há como prever se e quando isso vai acontecer.

Páginas relacionadas

Neste site

Doenças e estados clínicos: distúrbios autoimunes, hipercoagulabilidade

Exames relacionados: anticoagulante lúpico, anticorpos anticardiolipina, tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPA), tempo de coagulação com veneno da víbora de Russell, teste de neutralização com plaquetas, tempo da coagulação com caulim, teste de correção com fosfolipídeo hexagonal, tempo de protrombina diluído, anticorpos anti-beta2-glicoproteína I, anticorpos antifosfatidilserina, anticorpos antiprotrombina.

Em outros sites da Internet

View Sources

Sources Used in Current Review

Wu, A. (2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, Fourth Edition. Saunders Elsevier, St. Louis, Missouri. Pp 134-135.

National Institute of Neurological Disorders and Stroke. NINDS Antiphospholipid Syndrome Information Page. [On-line information. 2007 February 08, Updated.]. Available online at http://www.ninds.nih.gov/disorders/antiphosphlipid/antiphospholipid.htm through http://www.ninds.nih.gov. Accessed on 4/12/08.

American Heart Association. Antiphospholipid Syndrome (APLS). [On-line information. © 2008).]. Available online at http://www.americanheart.org/presenter.jhtml?identifier=4459 through http://www.americanheart.org. Accessed on 4/12/08.

Belilos, E. and Carsons, S. Antiphospholipid Syndrome. eMedicine [On-line information. 2007 August 10, Updated.]. Available online at http://www.emedicine.com/med/topic2923.htm through http://www.emedicine.com. Accessed on 4/12/08.

Lupus Foundation of America. Antiphospholipid Antibodies. [On-line information. © 2008.]. Available online at http://www.lupus.org/webmodules/webarticlesnet/templates/new_aboutaffects.aspx?articleid=82&zoneid=17 through http://www.lupus.org. Accessed on 4/12/08.

APS Foundation of America. Antiphospholipid Antibody Syndrome. [On-line information. 2006 October 15, Revised.]. Available online at http://www.apsfa.org/aps.htm through http://www.apsfa.org. Accessed on 4/19/08.

ARUP Consult. Antiphospholipid Syndrome – APS. [On-line information. © 2006-2008.]. Available online at http://www.arupconsult.com/Topics/HematologicDz/APS.html# through http://www.arupconsult.com. Accessed on 4/19/08.

National Human Genome Research Institute. Learning About Antiphospholipid Syndrome (APS). [On-line information. 2008 February 5, Reviewed. ]. Available online at http://www.genome.gov/17516396 through http://www.genome.gov. Accessed on 4/20/08.

Sources Used in Previous Reviews

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

(2001 June 26). Antiphospholipid Antibody Syndrome. Hematology Resource Page, Patient Resources University of Illinois - Urbana/Champaign, Carle Cancer Center [On-line information]. Available online at http://www-admin.med.uiuc.edu/hematology/PtAPS.htm through http://www-admin.med.uiuc.edu.

(© 2004). Antiphospholipid Testing. ARUP's Guide to Clinical Laboratory Testing [On-line information]. Available online at http://www.arup-lab.com/guides/clt/tests/clt_al67.jsp#3965115 through http://www.arup-lab.com.

(© 2004). Beta-2 Glycoprotein, Antibody. ARUP's Guide to Clinical Laboratory Testing [On-line information]. Available online at http://www.arup-lab.com/guides/clt/tests/clt_al95.jsp#1145254 through http://www.arup-lab.com.

(© 2004). Cardiolipin Antibodies, IgG and IgM. ARUP's Guide to Clinical Laboratory Testing [On-line information]. Available online at http://www.arup-lab.com/guides/clt/tests/clt_a133.jsp#1059158 through http://www.arup-lab.com.

Lupus Anticoagulant Panel with Reflex to 1:1 Mixes and Confirmations. ARUP's Guide to Clinical Laboratory Testing [On-line information]. Available online at http://www.arup-lab.com/guides/clt/tests/clt_a52b.jsp#1141319 through http://www.arup-lab.com.

Zepf, B. (2002 June 1). A Discussion of the Antiphospholipid Syndrome. American Family Physician, Tips from other Journals, [From Levine JS, et al. The antiphospholipid syndrome. N Engl J Med March 7, 2002;346:752-63] [On-line journal]. Available online at http://www.aafp.org/afp/20020601/tips/11.html through http://www.aafp.org.

Petri, M. (2001). Antiphospholipid Antibodies: Anticardiolipin Antibodies and the Lupus Anticoagulant in Systemic Lupus Erythematosus. The Lupus Foundation of America [On-line information]. Available online at http://www.lupus.org/education/brochures/antiphos02.html through http://www.lupus.org.

Solenski, N. (2004 April 1). Transient Ischemic Attacks: Part I. Diagnosis and Evaluation. American Family Physician [On-line journal]. Available online at http://www.aafp.org/afp/20040401/1665.html through http://www.aafp.org.

The Thrombophilias and Pregnancy. March of Dimes, Professionals and Researchers, Quick References and Fact Sheets [On-line information]. Available online at http://www.marchofdimes.com/professionals/681_9264.asp through http://www.marchofdimes.com.

(2001). Antiphospholipid Antibody. Massachusetts General Hospital, Laboratory Medicine, Coag Test Handbood Index [On-line information From: Elizabeth M. Van Cott, M.D., and Michael Laposata, M.D., Ph.D., "Coagulation." In: Jacobs DS et al, ed. The Laboratory Test Handbook, 5th Edition. Lexi-Comp, Cleveland, 2001; 327-358.]. Available online at http://www.mgh.harvard.edu/labmed/lab/coag/handbook/CO003100.htm through http://www.mgh.harvard.edu.

De Moerloose P Antiphospholipid antibodies: do we still need to perform anticardiolipin assays? J Thromb Haemost 2004; 2:1071-1073 and Nash MJ et al.

The anticardiolipin assay is required for sensitive screening for antiphospholipid antibodies. J Thromb Haemost 2004; 2:1077-1081.

Brandt J et al. Criteria fort the diagnosis of Lupus anticoagulants: an update on behalf of the subcommittee on Lupus Antiocoagulant/Antiphospholipids Antibody of the Scientific and Standardization Committee of the ISTH. Thromb Haemost 1995:74:1185-1190.