Também conhecido como
Na
Nome formal
Sódio
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
27 de Maio de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para determinar se as concentrações de sódio do indivíduo estão entre os limites normais e auxiliar na avaliação do balanço eletrolítico e a função renal. Para monitorar a hipernatremia ou hiponatremia crônica ou aguda.

Quando fazer este exame?

Quando o indivíduo apresenta desidratação ou edema. Também é usado para monitorar certas doenças/estados clínicos, como hiper ou hipotensão arterial.

Amostra:

Uma amostra de sangue é coletada de uma veia do braço. Em alguns casos, usa-se uma amostra de urina de 24 horas.

É necessária alguma preparação?

Nenhum preparo é necessário.

O que está sendo pesquisado?

Este exame mede o nível de sódio no sangue. O sódio é um eletrólito vital para os processos corporais normais, incluindo função nervosa e muscular. Em conjunto com outros eletrólitos, como, potássio, cloreto e bicarbonato (ou CO2 total), ele auxilia no funcionamento normal das células e na regulação da quantidade de fluidos corporais. O sódio está presente em todos os fluidos corporais, mas é no sangue que é encontrada sua maior concentração e nos fluidos fora das células do organismo. Este sódio extracelular, bem como toda a água corporal, são regulados pelos rins.

Adquirimos o sódio pela dieta, do sal de mesa (cloreto de sódio ou NaCl) e, até certo ponto, da maioria dos alimentos que ingerimos. A maioria dos indivíduos tem uma ingestão adequada de sódio. O organismo utiliza o que é necessário e os rins excretam o restante na urina para manter a concentração de sódio no sangue dentro de uma gama muito estreita. Isto ocorre pela:

  • Produção de hormônios que podem aumentar (peptídeos natiuréticos) ou diminuir (aldosterona) perdas de sódio pela urina. 
  • Produção de hormônios que impedem perdas de água (hormônio antidiurético, ADH)
  • Controle da sede: mesmo um aumento de 1% do sódio no sangue fará a pessoa sentir sede e beber água, trazendo os níveis de sódio de volta ao normal.

Concentrações anormais de sódio sanguíneo são provocadas por algum problema em um desses sistemas de controle. Quando há alterações do nível de sódio, o teor de água no sangue também muda. Estas modificações podem estar associadas à desidratação ou edema, especialmente nas pernas.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é retirada de uma veia do braço. Em alguns casos, pode ser necessária uma amostra de urina de 24 horas.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Não é necessário preparo para o exame.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    O exame de sódio no sangue é usado para detectar concentrações anormais de sódio, denominadas hiponatremia (baixo sódio) e hipernatremia (sódio elevado). O médico pode solicitar o exame em conjunto com outros eletrólitos para identificar um desequilíbrio eletrolítico. Pode ser feito para determinar se a doença/estado clínico que compromete o cérebro, pulmões, fígado, coração, rins, tireoide ou glândulas adrenais esteja causando ou sendo agravada pelo excesso ou deficiência de sódio. Em pacientes com desequilíbrio eletrolítico conhecido, faz-se periodicamente o exame de sódio no sangue para monitorar se o tratamento é eficaz. Também pode ser feito para monitorar pacientes que estejam tomando medicamentos que alteram os níveis de sódio, como diuréticos.

    Os níveis de sódio na urina normalmente são examinados em pacientes que apresentaram níveis alterados de sódio no sangue, para auxiliar a determinar se o desequilíbrio é devido, por exemplo, à aquisição ou perda de muito sódio. O exame de sódio urinário também é usado para observar se o indivíduo com pressão arterial sanguínea elevada está ingerindo muito sal. É muito utilizado em pessoas com exames renais alterados, para que o médico determine a causa do dano renal, o que ajuda na orientação do tratamento.

  • Quando o exame é pedido?

    Os exames de sódio são parte de uma avaliação laboratorial de rotina na maioria dos pacientes. É um dos eletrólitos do sangue que são frequentemente solicitados como grupo. O grupo de eletrólitos sanguíneos mais comum inclui sódio, potássio, cloreto e bicarbonato (CO2 total). Eles também fazem parte do perfil metabólico básico, um grupo maior de exames amplamente utilizado em um check up de rotina ou quando o indivíduo não apresenta queixas específicas de saúde. Os eletrólitos também são medidos para monitorar tratamentos que envolvem fluidos EV ou quando há possibilidade de desenvolver desidratação. O perfil de eletrólitos e o perfil metabólico básico são muito usados para monitorar o tratamento de certas doenças/estados clínicos, incluindo pressão sanguínea arterial elevada, insuficiência cardíaca e doença renal e hepática.

    O exame de sódio no sangue pode ser feito quando o paciente apresenta sintomas de hiponatremia, como fraqueza, confusão e letargia, ou sintomas de hipernatremia,  como sede, diminuição do débito urinário, espasmos musculares e/ou agitação.

    O exame de sódio na urina é solicitado quando o resultado do exame de sódio sanguíneo estiver alterado, para auxiliar a determinar a causa do desequilíbrio, ou monitorar o tratamento.

  • O que significa o resultado do exame?

    O baixo nível de sódio sanguíneo geralmente é causado pela perda de muito sódio, ingestão ou retenção de muita água, ou acúmulo de fluidos em excesso pelo organismo (edema). Se os níveis de sódio caírem rapidamente, o indivíduo pode sentir fraqueza e fadiga. Nos casos graves, é possível ocorrer confusão e, até mesmo, coma. Quando os níveis de sódio caem lentamente, o paciente talvez não apresente sintomas. É por esta razão que seus os níveis são avaliados com frequência.

    A hiponatremia raramente ocorre devido à baixa ingestão de sódio (deficiência dietética ou deficiência de sódio nos fluídos EV). A causa mais comum é a perda de sódio devido à doenças/estados clínicos como doença de Addison, diarreia, administração de diuréticos ou doença renal. Em alguns casos, pode ser resultado do consumo excessivo de água, como ocorre durante a prática de exercícios, ou acúmulo excessivo de fluidos, como acontece na insuficiência cardíaca, cirroses e doenças renais que causam perda de proteína (síndrome nefrótica). Em outros casos (particularmente doenças que envolvem cérebro e pulmões, muitos tipos de câncer e em resposta a alguns fármacos), o organismo produz muito hormônio antidiurético (ADH), o que provoca retenção de água em excesso no organismo.

    Níveis altos de sódio no sangue quase sempre são resultado de baixa ingestão de água e desidratação. Os sintomas incluem membranas mucosas secas, sede, agitação, inquietação, atitude irracional e coma ou convulsões, se os níveis de sódio aumentarem para concentrações extremamente elevadas. Raramente, a hipernatremia pode ser devido à síndrome de Cushing ou uma doença/estado clínico causada por diminuição de ADH, denominada diabetes insipidus.

    As concentrações de sódio na urina devem ser avaliadas juntamente com os níveis sanguíneos. Normalmente, o organismo excreta o sódio em excesso, de modo que a concentração na urina pode estar elevada porque também está alta no sangue, ou quando o organismo está perdendo muito sódio. Neste caso, os níveis  apresentado no sangue seriam de normal para baixo. Se estiverem baixos devido à ingestão insuficiente, então as concentrações na urina também serão baixas.

    A diminuição dos níveis de sódio urinário podem indicar desidratação, insuficiência cardíaca congestiva, doença hepática ou síndrome nefrótica.

    O aumento dos níveis de sódio na urina pode ser resultado do uso de diuréticos ou provocado por doença de Addison.

    Os níveis de sódio geralmente são avaliados em relação a outros eletrólitos e usados para calcular uma quantidade denominada lacuna aniônica, que é útil para identificar a presença de substâncias desconhecidas, como toxinas no sangue.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Alguns fármacos como anabolizantes esteroides, corticoides, laxantes, medicamentos para tosse e contraceptivos orais podem provocar aumento nos níveis de sódio. Outros, como diuréticos, carbamazepina e antidepressivos tricíclicos podem diminuir os níveis de sódio.

  • Qual é ingestão alimentar recomendada de sal?

    O Ministério da Saúde recomenda que a ingestão diária de sódio ultrapasse 1,7 gramas ( 5 gramas de sal). Normalmente, as pessoas obtêm quantidades adequadas de sódio na alimentação diária, mas é importante não exceder essa quantidade máxima recomendada.

    As fontes de sódio mais comuns são, muitas vezes, os alimentos processados, na qual ele é adicionado durante o preparo. Por exemplo: queijos, sopas, conservas e biscoitos. Além disso, geralmente também são ricos em sódio outros alimentos processados e aqueles preparados em restaurantes.

    Para indivíduos sensíveis ao sódio ou que apresentam hipertensão arterial, reduzir a quantidade do que é ingerido tem efeitos muito benéficos à saúde. Mesmo que a pessoa não apresente hipertensão arterial elevada, limitar o sódio, como parte de uma dieta saudável, pode diminuir os riscos de desenvolver problemas de pressão arterial e doenças cardíacas.

    O gosto pelo sal tanto é adquirido quanto pode ser revertido. Quanto menos sal se usa, a preferência por ele também diminui.

  • Existe risco de a pessoa apresentar níveis baixos ou elevados de sódio?

    Sim. Indivíduos com diarreia, sudorese profusa, queimaduras, vômitos, doença de Addison, doença renal ou insuficiência cardíaca congestiva podem apresentar baixos níveis de sódio. Pessoas com desidratação, que usam diurético, com síndrome de Cushing, fibrose cística, desordens neurológicas, hipotireoidismo ou insuficiência renal podem ter níveis de sódio elevados.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.                                        

 

S1
Tietz. Fundamentals of Clinical Chemistry, 2001; Fifth edition. Elsevier Health Sciences.

S2
Boh, LE. Pharmacy Practice Manual, 2001; Second edition. Lippincott Williams & Wilkins.

S3
NewsTarget. Pass on the Salt: News Release. Friday, August 18, 2006. Available online at http://www.mayoclinic.org. Accessed January 2008.

S4
Jacobs & DeMott. Laboratory Test Handbook, 2001; 5th edition. Lexi-Comp, Inc.

S5
Tietz Textbook of Clinical Chemistry and Molecular Diagnostics. Burtis CA, Ashwood ER, Bruns DE, eds. St. Louis: Elsevier Saunders; 2006.

S6
Clarke, W. and Dufour, D. R., Editors (2006). Contemporary Practice in Clinical Chemistry, AACC Press, Washington, DC.

S7
Food and Nutrition Board. Institute of Medicine of the National Academies, Dietary Reference Intake Tables, Water and Electrolytes. PDF available for download at http://www.iom.edu.

S8
Wu, A. (2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, Fourth Edition. Saunders Elsevier, St. Louis, Missouri.

S9
Pagana K, Pagana T. Mosby's Manual of Diagnostic and Laboratory Tests. 3rd Edition, St. Louis: Mosby Elsevier; 2006.

S10
Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

S11
Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

S12
(1995-2004). Minerals and Electrolytes [19 paragraphs]. The Merck Manual of Medical Information – Second Home Edition [On-line information]. Available online at http://www.merck.com.

S13
Ben-Joseph, E., Reviewed (2004 July). Dehydration [21 paragraphs]. Familydoctor.org Information for Parents [On-line information]. Available online at http://www.kidshealth.org.

S14
A.D.A.M. editorial, Updated (2003 October 15). Electrolytes [3 paragraphs]. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/002350.htm